terça-feira, 6 de setembro de 2011

A Jesus Cristo Nosso Senhor, soneto de Gregório de Matos - poema/ questões objetivas/gabarito

A JESUS CRISTO NOSSO SENHOR
Gregório de Matos

Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado,
Da vossa alta clemência me despido;
Porque quanto mais tenho delinqüido,
Vos tenho a perdoar mais empenhado.

Se basta a vos irar tanto pecado,
A abrandar-vos sobeja um só gemido:
Que a mesma culpa, que vos há ofendido,
Vos tem para o perdão lisonjeado.

Se uma ovelha perdida e já cobrada
Glória tal e prazer tão repentino
Vos deu, como afirmais na sacra história,

Eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada,
Cobrai-a; e não queirais, pastor divino,
Perder na vossa ovelha a vossa glória.

01. O poema tem como tema
a) o amor a Deus.
b) o pecado e a culpa.
c) o arrependimento e o perdão.
d) a devoção a Jesus e a Glória divina.

02. “Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado,/ Da vossa alta clemência me despido;” o verso apresenta
a) um pedido       b) uma acusação       c) uma ordem          d) uma confissão

03. “Porque quanto mais tenho delinqüido,/Vos tenho a perdoar mais empenhado.” há entre os versos uma relação de
a) causa           b) proporção          c) tempo                 d) conseqüência

04. De acordo com a primeira estrofe do poema
a) o eu lírico está empenhado em não mais pecar.
b) o eu lírico é indiferente ao perdão de Jesus.
c) o eu lírico confia na disposição de Jesus em perdoar.
d) o eu lírico tem vontade de se distanciar de Jesus.

05. O eu lírico mostra-se humilde e submisso no verso
a) “Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado,”
b) “Se basta a vos irar tanto pecado”
c) “Se uma ovelha perdida e já cobrada”
d) “A abrandar-vos sobeja um só gemido:”

06. De acordo com a segunda estrofe o pecado
a) provoca a ira de Jesus.
b) deixa Jesus lisonjeado.
c) é abrandado pelo gemido.
d) é acompanhado pela culpa.

07. A parábola da ovelha desgarrada abordada nos dois tercetos foi utilizada
a) para ensinar a Jesus a perdoar.
b) para exaltar as qualidades de Jesus como bom pastor.
c) para justificar o comportamento pecaminoso do eu lírico.
b) para servir como argumento que garanta ao eu lírico o direito de ser perdoado.

08. “Cobrai-a; e não queirais, pastor divino,/ Perder na vossa ovelha a vossa glória.”  nos versos destacados percebe-se
a) uma revelação.      b) uma súplica     c) uma desconfiança        d) uma chantagem
09. No verso “Se uma ovelha perdida e já cobrada” o termo destacado foi utilizado com o sentido de
a) receber         b) recuperar               c) adquirir              d) tomar

10. O texto assemelha-se a  
a) uma carta         b) uma fábula            c) uma oração           d) uma receita

Gabarito:01. c 02. d 03. b 04. c 05. a 06. a 07. d 08. d 09. b 10. c


Um comentário:

  1. Gostaria que me esclarecessem a resposta da questão 1(letra C), já que são bem parecidas, principalmente a B e C. Grato.

    ResponderExcluir