sábado, 3 de setembro de 2011

VERSOS ÍNTIMOS, de Augusto dos Anjos - poema/ questões objetivas/ gabarito

VERSOS ÍNTIMOS
Augusto dos Anjos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera-
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

01. Quem é o interlocutor do eu lírico no poema?
a) o leitor        b) uma fera         c) a pessoa amada         d) um amigo

02. “Vês! Ninguém assistiu ao formidável/ Enterro de tua última quimera” os versos destacados exprimem
a) uma constatação     b) uma solução      c) um questionamento       d) uma hipótese

03. De acordo com a primeira estrofe do poema
a) O ser humano é solidário nos momentos difíceis.
b) O ser humano abandona os outros nos momentos difíceis.
c) O ser humano só pode contar com a lealdade dos animais.
d) O ser humano tem companheiros que lhe acompanham por toda vida.

04. “Acostuma-te à lama que te espera!”, o tom imperativo no verso expressa
a) uma ordem        b) um pedido            c) um conselho                d) um desejo

05. No verso “Toma um fósforo. Acende teu cigarro!” a linguagem utilizada é
a) formal              b) coloquial                 c) científica             d) culta

06. Segundo o eu lírico o beijo antecede
a) uma atitude de maior intimidade.
b) uma demonstração de afeto e cumplicidade.
c)  um relacionamento baseado no desejo.
d) uma traição a exemplo do que ocorreu com Jesus.   

07. Percebe-se no poema, por parte do eu lírico, um sentimento de
a) angústia          b) decepção               c) inveja              d) culpa


Gabarito: 01. d 02. a 03. b 04. c 05. b 06. d 07.b

7 comentários:

  1. Acredito que a respota da questao é a letra A, pois ele se dirige a todos, observe neste estrofe "O homem, que, nesta terra miserável"

    ResponderExcluir
  2. Se a questão a qual você se refere for a primeira, terei q discordar de você, pois expressões utilizadas em outros versos como "Toma um fósforo. Acende teu cigarro!O beijo, amigo, é a véspera do escarro," na minha opinião revelam mais uma espécie de relato de uma conversa íntima entre amigos do que uma conversa direta com o leitor.

    ResponderExcluir
  3. Discordo de todas as opções de resposta da questão 1. O poema é um resultado das experiências pessoais de Augusto dos Anjos e o interlocutor do texto é o próprio eu-lírico. O título reforça essa análise: são versos íntimos pois se trata de seu interior conversando consigo próprio.

    ResponderExcluir
  4. Amei as atividades desse blog! Irei utilizar nas minhas atividades em sala e provas. Mto obrigada, continue postando, pois nos ajuda mto na lida do dia a dia como professora. Parabéns e um forte abraço!

    ResponderExcluir