sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A Cartomante, de Machado de Assis - Questões objetivas/ gabarito

A CARTOMANTE
MACHADO DE ASSIS

01. Que reação a ida de Rita a uma cartomante provocou em Camilo?
A) Raiva.            B) Decepção.            C) Alegria.            D) Divertimento.            E) Satisfação.

Leia o fragmento abaixo e responda às questões.
“Não queria arrancar-lhe as ilusões. Também ele, em criança, e ainda depois, foi supersticioso, teve um arsenal inteiro de crendices, que a mãe lhe incutiu e que aos vinte anos desapareceram. No dia em que deixou cair toda essa vegetação parasita, e ficou só o tronco da religião, ele, como tivesse recebido da mãe ambos os ensinos, envolveu-os na mesma dúvida, e logo depois em uma só negação total. Camilo não acreditava em nada. Por quê? Não poderia dizê-lo, não possuía um só argumento; limitava-se a negar tudo. E digo mal, porque negar é ainda afirmar, e ele não formulava incredulidade; diante do mistério, contentou-se em levantar os ombros, e foi andando”.                      [12º parágrafo]

02. Segundo o trecho acima, Camilo


A) Ainda criança, preferiu não acreditar em nada.
B) Desde criança desprezava superstições.
C) Diante do desconhecido, preferiu ficar indiferente.
D) Era crédulo, apesar de negar qualquer fé.
E) Negava qualquer envolvimento com religião.



03. Em relação às descrenças de Camilo, há uma opinião do narrador em:
A) “ diante do mistério, contentou-se em levantar os ombros, e foi andando.”
B) “ Camilo não acreditava em nada. Por quê? Não poderia dizê-lo (...)”
C) “ E digo mal, porque negar é ainda afirmar, e ele não formulava a incredulidade”
D) “ No dia em que deixou cair toda essa vegetação parasita, e ficou só o tronco da religião.”
E) “ Também ele, em criança, e ainda depois foi supersticioso”.

04. “ No dia em que deixou cair toda essa vegetação parasita...” , a expressão destacada refere-se a
A) Crendices.            B) Ensinos.              C) Ilusões.              D) Mistério.                E) Religião.

05. “...que a mãe lhe incutiu e que aos vinte anos desapareceram.” , de acordo com o contexto a palavra destacada significa
A) Insinuar.                B) Informar.             C) Indicar.              D) Introduzir.              E) Invocar.

06. Em alguns momentos, o narrador deixa escapar juízos de valor em relação aos personagens e fatos. Podemos observar isso em


A) “ Os dois primeiros eram amigos de infância.”
B) “...onde casara com uma dama formosa e tonta”
C) “ Camilo ensinou-lhe as damas e o xadrez...”
D) “ Era um pouco mais velha que ambos...”
E) “ abandonou a magistratura e veio abrir banca de advogado”



07. Ao receber a primeira carta anônima Camilo deixou de ir com frequência a casa de Vilela pois


A) arrependeu-se da traição.
B) cansou-se da aventura.
C) ficou envergonhado.
D) já não gostava de Rita.
E) queria afastar a desconfiança.



08. Rita procurou a cartomante para saber


A) se o marido ainda a amava.
B) se ficaria com o amado.
C) porque Camilo tinha se afastado.
D) quem Camilo amava de verdade.
E) quem mandava as cartas anônimas.



09. Rita e Camilo consultaram uma cartomante motivados pela
A) insatisfação         B) paixão         C) insegurança          D) fé                     E) orgulho

10. A fraca resistência de Camilo a sedução de Rita é caracterizada no texto pelo trecho


A) “ Camilo quis sinceramente fugir...”
B) “ Ele ficou atordoado e subjugado.”
C) “Camilo ensinou-lhe as damas...”
D) “ ...a batalha foi curta e a vitória delirante.”
E) “ iam juntos a teatros e passeios”



11. De acordo com o narrador do texto, Camilo era um ingênuo na vida moral e prática pois


A) não resistiu a sedução de Rita.
B) ria de quem consultava cartomantes.
C) não tinha experiência nem intuição.
D) entrou no funcionalismo contra a vontade do pai.
E) foi a mãe que lhe arranjou um emprego público.



12. A morte da mãe de Camilo no texto tem um papel fundamental para


A) estreitar a relação de Rita e Camilo.
B) fazer Camilo acreditar em cartomantes.
C) afastar Camilo da casa de Rita e Vilela.
D) Vilela mostrar-se sombrio.
E) Rita procurar uma cartomante.


.
13. A história é repleta de “conversas” que o narrador estabelece com o leitor transformando-o em cúmplice e participante do enredo. Podemos perceber esse recurso em


A) “ Nem por isso Camilo ficou mais sossegado;”
B) “ Camilo ia andando inquieto e nervoso...”
C) “Vilela não lhe respondeu; tinha as feições decomposta;”
D) “ Vimos que a cartomante restituiu-lhe a confiança...”
E) “Um dia, porém, recebeu Camilo uma carta anônima...”



14. Ao perceber as mudanças no comportamento do marido Rita


A) acha melhor que Camilo se afaste.
B) fica mais carinhosa com marido traído.
C) quer que Camilo volte a frequentar sua casa.
D) sugere uma nova ida a cartomante.
E) prefere contar a verdade ao marido.



15. O chamado de Vilela causou estranheza a Camilo porque


A) era mais de meio dia.
B) a letra não parecia com a de Vilela.
C) exigia pressa ao usar a expressão “vem já, já”.
D) era mais natural chamá-lo ao escritório.
E) nada de especial tinha acontecido nos últimos dias.



16. No conto, o personagem de Camilo oscila entre incredulidade, dúvida e credulidade sobre “os mistérios que há entre o céu e a terra”. Revela um momento de credulidade de Camilo o trecho


A) “Não queria arrancar-lhe as ilusões”
B) “...nunca ele desejou tanto crer na lição das cartas.”
C) “...pensou rapidamente no inexplicável de tantas coisas.”
D) “ A senhora restituiu-me a paz de espírito...”
E) “ a ideia de ouvir a cartomante , que lhe passava ao longe...”



17. O fato que motivou  a narrativa foi


A) as cartas anônimas recebidas por Camilo.
B) a mudança de comportamento de Vilela.
C) o bilhete que Vilela enviou para Camilo.
D) a previsão feita pela cartomante para Camilo.
E) O triângulo amoroso Camilo – Rita – Vilela.



18. Ao receber Camilo, a cartomante  posiciona-o na sala de modo que a pouca luz de fora bata em cheio em seu rosto para


A) dificultar a visão dele.
B) observá-lo bem.  
C) deixá-lo confortável.
D) impressioná-lo com a luminosidade.
E) evitar que ele reparasse na sala.



19. De acordo com o narrador, o ar de pobreza da salinha da cartomante
A) era repugnante.  B) causava piedade.  C) provocava respeito. D) elevava a consideração.  E) assustava.

20. No conto, a cartomante era
A) uma justiceira.    B) uma farsante.       C) uma iluminada.       D) uma ingênua.               E) uma arrogante.  
Gabarito: 1.D 2.C 3.C 4.A 5. D 6. B 7. E 8. C 9.C 10.D 11.C 12.A 13.D 14.C 15. D 16.D 17.E 18.B 19.D 20.B

7 comentários:

  1. Seu blog é muito útil. Tomei a liberdade de copiar esta atividade, pois vou trabalhar conto no 9º ano e estava procurando material.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo Blog, esse material muito rico e útil, tomei a liberdade de copiá-lo para aumentar o número de questões para um trabalho com meus alunos do 2º Ano Ensino Médio, estamos estudando sobre o Realismo e falamos muito sobre Machado de Assis, suas obras e vamos fazer uma análise desse conto, que acho muito interessante.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada! Fico feliz em ter ajudado de alguma forma!Sejam sempre bem vindas!

    ResponderExcluir
  4. Vou postar os links no meu blog, ok? Inclusive já trabalhei várias atividades suas.Muito bom! Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo blog, vou postar esses links no meu blog.

    ResponderExcluir