terça-feira, 23 de agosto de 2011

Vozes d'África, de Castro Alves - Fragmento do poema/ questões/ gabarito

VOZES D’ÁFRICA
Castro Alves
(fragmentos)

Deus! Ó Deus! Onde estás que não respondes?
Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes
                   Embuçado nos céus?
Há dois mil anos te mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito...
                   Onde estás, Senhor Deus?

Qual Prometeu tu me amarraste um dia
Do deserto na rubra penedia
                   - Infinito: galé!...
Por abutre – me deste o sol candente,
E a terra de Suez – foi a corrente
                    Que me ligaste ao pé...
(...)

Cristo! Embalde morreste sobre um monte...
Teu sangue não lavou de minha fronte
                    A mancha original.
Ainda hoje são, por fado adverso,
Meus filhos – alimária do universo,
                    Eu – pasto universal...

Hoje em meu sangue a América se nutre
- Condor que transformara-se em abutre,
                    Ave da escravidão,
Ela juntou-se às mais... irmã traidora
Qual de José os vis irmãos outrora
                      Venderam seu irmão.

Basta, Senhor! De teu potente braço
Role através dos astros e do espaço
                     Perdão p’ra os crimes meus!...
Há dois mil anos... eu soluço um grito...
Escuta o brado meu lá no infinito,
                     Meu Deus! Senhor, meu Deus!!...

01. O fragmento desse poema de Castro Alves fala
a) da religiosidade do povo africano
b) da exploração do território africano
c) da escravidão do povo africano
d) da história do povo africano

02. O eu-lírico do poema é a África personificada. Nas duas primeiras estrofes do fragmento o interlocutor do eu-lírico é
a) Prometeu           b) Deus                 c) abutre                     d) Suez

03. No verso “Que embalde desde então corre o infinito...”, a palavra destacada tem o sentido de
a) inutilmente       b) rapidamente       c) lentamente             d) isoladamente

04. O grito dado “Há dois mil anos” pelo eu-lírico é em favor
a) de Cristo          b) de José                c) da América           d) dos seus filhos

 05. Ao mencionar o personagem mitológico Prometeu, o eu-lírico estabelece uma relação
a) de oposição      b) de afetividade       c) de semelhança        d) de animosidade
     
06. No verso “Condor que transformara-se em abutre”, temos a figura de linguagem
a) metáfora          b) antítese                  c) metonímia             d) catacrese

07. Quando se refere à América, o eu-lírico expressa
a) um elogio     b) um questionamento      c) uma lamentação      d) uma acusação

Gabarito: 01. c 02. b 03. a 04. d 05. c 06. b 07. d

2 comentários:

  1. Oi Cris
    eu também tenho um blog com exercícios, alguns com gabarito outros não, mas se precisar eu os envio por e-mail. Meu blog é professora Miriam blog spot/tododiaédiadeserfeliz - passe por lá. Gostei do seu blog, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. BOA AMIGA EU AMEI ESTA ATIVIDADE,POIS ESTOU TRABALHANDO BRASIL E AFRICA NA LITERATURA.CAIU BEM ESSE POEMA.MUITO OBRIGADA.
    PROFESSORA FRANCISCA .
    BJOS

    ResponderExcluir